top of page
Buscar
  • Foto do escritorSaulo Pithan

Síndrome de Down: excepcional é o trabalho do Wagner



O amor e o respeito são poderosos o suficiente para derrubar qualquer tipo de preconceito. A frase que abre essa reportagem cai como uma luva para ilustrar a trajetória do Wagner dos Santos, 39 anos, que atua como recepcionista desde outubro do ano passado na Ostermann Medical Center, em Araranguá.

Ele tem síndrome de down, mas isso não representa nenhuma barreira ou empecilho, pelo contrário, cria uma conexão especial com os colegas de trabalho, pela energia com que desempenha suas atividades, pela satisfação de integrar o mercado de trabalho e de fazer parte de uma equipe que cresce com o aprendizado diário.


Nesta terça-feira (21), data em quem é celebrada o Dia Mundial da Síndrome de Down (21), uma condição genética causada pela presença de três cromossomos 21 nas células de cada pessoa, em vez de dois - também identificada como trissomia do 21, Wagner recebeu muitos abraços e o carinho da equipe.

“O Wagner é um colaborador excepcional na Ostermann Medical Center e contribui muito para nossas rotinas diárias e nos ensina valiosas lições todos os dias. A contratação dele foi feita após contato com várias APAE’s aqui da região e hoje ele é um colaborador essencial para nossa equipe, faz parte da nossa família” conta Pamela Martins dos Santos, Coordenadora administrativa da Ostermann.


Wagner cumpre uma rotina importante na empresa. Chega as 08h e permanece até as 12h. Assim como qualquer outro colaborador, tem uma missão valiosa todos os dias e muita responsabilidade: atender com excelência quem chega. E ele faz tudo direitinho, afirmam os colegas. “Depois de uma manhã de trabalho, ele se arruma e vai estudar na APAE. É um colega muito querido e responsável. Ele recebe os pacientes e encaminha até os consultórios. Tem sempre um sorriso no rosto e muita alegria. Os pacientes adoram,” conta Pamela.



Grupo Ostermann vai ampliar contratações


De acordo com Dr. Rafael Ostermann, a rede tem o propósito de acolher as pessoas através de uma medicina humanizada e dentro deste contexto a inclusão social é importante. “Ter um portador de síndrome de down sempre foi um sonho e isso será ampliado para todas outras clínicas do grupo. Eles são incríveis, transmitem muito carinho e amor todos os dias e isso melhora muito a experiência do cliente dentro das nossas clínicas,” finalizou.








33 visualizações0 comentário
bottom of page