Buscar
  • Saulo Pithan

Refluxo pode causar câncer?

Câncer que atingiu Prefeito de São Paulo, Bruno Covas vem crescendo entre jovens


Embora mais comum entre idosos, o câncer de cárdia ( região que fica entre esôfago e estômago), tipo de tumor que acomete o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, tem sido observado com cada vez mais frequência em pacientes jovens.


Uma das hipóteses é de alimentação inadequada e maus hábitos de vida colabore para o crescimento, mesmo entre jovens, dos tumores que acometem essa região.


Embora não seja considerado um câncer raro, ele normalmente é diagnosticado em pessoas acima de 50 anos e não na faixa etária do prefeito, que tinha 39 anos quando do diagnóstico.


Cirurgião do Aparelho Digestivo e diretor da Ostermann Medical Center, Rafael Ostermann diz que casos de pessoas mais jovens têm aparecido com mais frequência no dia a dia. “A gente observa um aumento. Tem a ver com os maus hábitos adotados em grandes cidades. Os fatores mais relacionados são tabagismo, refluxo gastroesofágico, consumo exagerado de bebidas alcoólicas e obesidade.

Temos observado esses hábitos cada vez mais comuns nos jovens, principalmente acentuado após início da pandemia” explica o especialista.



Dr. Rafael destaca como principal fator de risco o refluxo gastroesofágico crônico. “Quando o alimento volta do estômago para o esôfago, vai causando uma inflamações repetidas que pode gerar mutações e o aparecimento do câncer”, diz ele.


Segundo Rafael , o refluxo ainda pode causar uma condição específica que favorece o aparecimento de células cancerígenas. “O esôfago de Barrett, que é uma consequência da doença do refluxo crônica e causa modificações de células, aumenta em mais de 20 vezes a chance de câncer”, destaca o especialista.


Da mesma forma, excesso de gordura corporal também aumenta os processos inflamatórios no sistema digestivo. “ A obesidade - que comumente se relaciona com refluxo - está associada a vários tipos de tumores, entre eles o de Bruno Covas” ressalta o cirurgião.


O câncer de cárdia afeta mais os homens do que as mulheres. A estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca) é de que 21 mil brasileiros tenham o diagnóstico da doença todos os anos, dos quais 14 mil sejam do sexo masculino.


Maiores informações


O especialista Dr. Rafael Ostermann atende na Ostermann Medical Center em Araranguá. O WhatsApp para agendamento online é 48 9973-7109

102 visualizações0 comentário