top of page
Buscar
  • Foto do escritorSaulo Pithan

Frio aumenta em 30% chance de infarto, e 20% de AVC



Cuidados para prevenção devem acontecer durante todas as estações do ano, alerta especialista da Ostermann Medical Center


A queda de temperatura típica de inverno, especialmente no Sul do Brasil, quando os termômetros acusam temperaturas que chegam ao negativo, representa um aumento do risco de doenças relacionadas ao coração, aponta o Instituto Nacional de Cardiologia.


Segundo estudos realizados por órgãos especializados em todo o mundo, as ocorrências de infarto e AVC no frio aumentam em cerca de 7% a cada queda de 10°C, especialmente quando a temperatura está abaixo de 14ºC. Isso quer dizer que durante os dias frios e noites geladas, as chances de uma pessoa sofrer um infarto aumenta em 30%, e a incidência de AVC - Acidente Vascular Cerebral cresce 20%, nesta época do ano.


Trabalho forçado -

A informação é confirmada pelo doutor Paulo Roberto Ramos Alves, cardiologista (CRM 21694) da clínica Ostermann Medical Center de Araranguá.


Segundo o especialista, isso acontece porque nas baixas temperaturas, nosso corpo perde muito calor para o meio externo, com isso o coração é forçado a trabalhar mais para mandar sangue para todos locais, garantindo a temperatura e o funcionamento do corpo. Os vasos sanguíneos aos poucos vão se contraindo, e essa diminuição do volume de sangue circulante dá início a episódios de angina, conhecida como dor no peito, e em alguns casos mais graves, o infarto. É essa espécie de “trabalho forçado” durante o inverno que também provoca o aumento da incidência de AVC.


Alerta -

O médico sinaliza que não é na estação das lareiras e do chocolate quente que o problema começa: nosso estilo de vida em todas as estações do ano é responsável pelas estatísticas de inverno em relação ao nosso coração. Colesterol e pressão alta, diabetes, a falta de exercícios físicos, a obesidade e o sobrepeso são fatores que comprometem nossa saúde, trazendo sequelas indesejáveis.


Cuidados nas 4 estações -

“A melhor forma de prevenir e não entrar para essa estatística é manter uma alimentação saudável, praticar atividades físicas regulares, manter-se dentro do peso ideal, não fumar e evitar a ingestão excessiva de bebidas alcoólicas”, aconselha o doutor, que lembra que a saúde do coração deve ser acompanhada pelo especialista, que vai rastrear e prevenir doenças relacionadas a esse órgão tão importante para o corpo: “Fazendo desta forma, a pessoa diminui as chances de problemas futuros”, finaliza o cardiologista.


Serviço

Ostermann Medical Center Araranguá

Rua Expedicionário Iracy Luchina, 1205 - Centro, Araranguá

Fone: 48 3522-2314 WhatsApp: (48) 99638-1218


Ostermann Medical Center Garopaba

Professor Antônio José Botelho, 388, Centro, Garopaba

Fone: (48) 3254-4261 WhatsApp: (48) 99112-4064

5 visualizações0 comentário
bottom of page